5 principais dúvidas sobre visto para os destinos mais tradicionais

5 principais dúvidas sobre visto para os destinos mais tradicionais

agosto 23, 2018 0 Por Efígie Projetos Educacionais, Viagens e Turismo Ltda

Planejar uma viagem de estudos realmente não é fácil. Eleger o país onde se vai estudar, bater o martelo sobre o tipo de programa que será feito (high school, curso de idioma, graduação internacional etc.), planejar a duração dessa temporada no exterior… Depois de tudo isso, muitos futuros intercambistas — e, em especial, suas famílias — se veem diante de diversas dúvidas de visto.

Acredite, isso é mais comum do que parece, principalmente com as diferenças de políticas migratórias adotadas entre os principais destinos para intercâmbio, como EUA, Reino Unido, Nova Zelândia, Canadá e Austrália. Mas, se esse é o seu caso, não se preocupe!

Pensando nisso, reunimos aqui 5 dos principais questionamentos sobre o assunto para esclarecer as suas ideias. Continue lendo e confira!

1. Quais são os pré-requisitos para conseguir um visto de estudante?

Bom, o primeiro e principal pré-requisito é ser aceito por uma instituição de ensino credenciada (colégio, universidade, centro politécnico, escola de idiomas etc.) no destino e apta a receber alunos estrangeiros. Inclusive, os formulários que ela enviará servirão como comprovantes do porquê da sua viagem.

Fora isso, também é requisitado que o estudante tenha um passaporte válido pelo período em que permanecerá no exterior e meios de subsistência — ou seja, que disponha de recursos financeiros para permanecer no país durante o curso.

2. Quais são os tipos de vistos existentes?

Existe uma grande gama de vistos com as mais distintas classificações, que podem ser concedidos para permitir que as pessoas entrem em outras nações. Eles costumam variam de acordo com a duração da estadia e o motivo da viagem de cada indivíduo.

No geral, os principais vistos são:

  • de turismo;
  • de trabalho (tanto temporário quanto por tempo indefinido);
  • de negócios;
  • de estudo (tanto acadêmico quanto cultural);
  • para tratamento médico
  • para fins religiosos.

3. Qual é a validade de um visto de estudante?

Essa validade não é pré-determinada como acontece no caso do turismo (máximo de 90 dias). Ao contrário: para o estudante é levado em conta, acima de tudo, a duração do curso. Isso pode ser de semanas até anos, especialmente se o intercambista deseja fazer uma graduação — que, geralmente, demora entre 8 a 12 semestres.

Também vale lembrar que, caso seja do interesse do estudante dar continuidade na formação e realizar novos programas (como uma pós ou um curso de línguas) ainda é possível estender esse prazo..

4. Quais são os principais motivos de um visto ser negado?

Alguns destinos são mais rigorosos quanto ao visto, exigindo-o até para a entrada de turistas — é o caso dos EUA, do Canadá e da Austrália. Já no Reino Unido e na Nova Zelândia, por exemplo, não é necessário solicitá-lo para cursos de até três meses de duração. Contudo, nada de desespero! De modo geral, o visto só será recusado em casos de:

  • discordâncias/omissões no formulário de requisição do documento;
  • falta de comprovante de recursos financeiros;
  • ausência total de vínculos com a sua terra natal;
  • documentação irregular de matrícula na escola/universidade escolhida;
  • passagem pela polícia ou envolvimento com crimes no local de origem.

5. Quais são as perguntas mais frequentes na imigração?

Por último, não podemos deixar de fora uma dúvida que diz respeito ao momento em que o intercambista já tem o visto e deve passar pela imigração: quais são os principais questionamentos feitos pelos agentes?

Embora seja pintada como um bicho de sete cabeças, essa última etapa antes de entrar no destino é bem simples e, na grande maioria dos casos, dura poucos minutos. Normalmente, são realizadas perguntas de praxe ao estudante, o que requer respostas rápidas e facilmente comprováveis pela documentação que ele terá em mãos, como:

  • local onde vai residir;
  • instituição de ensino na qual vai estudar;
  • período pelo qual vai permanecer no país;
  • meios de subsistência nele.

E então, deu para sanar as principais dúvidas de visto que surgem durante o período de planejamento do intercâmbio? Agora, basta ficar atento e, para as próximas, contar com o suporte de uma empresa especializada em educação fora do Brasil!

E, se gostou do post e quiser saber mais sobre o assunto, você já sabe: assine a nossa newsletter!