Como funciona a revalidação de diploma brasileiro no exterior

Como funciona a revalidação de diploma brasileiro no exterior

setembro 24, 2018 0 Por Efígie Projetos Educacionais, Viagens e Turismo Ltda

Para quem se interessa em trabalhar ou estudar no exterior, uma das coisas mais importantes para pesquisar durante a etapa de planejamento da viagem é a revalidação de diploma brasileiro. Afinal, para conseguir boas oportunidades, é preciso certificar o seu nível de conhecimento de forma válida em outro território.

O procedimento também é chamado de Equivalência ou Registro, e varia um pouco de país para país, mas com etapas semelhantes. Pensando nisso, preparamos este post com algumas dicas para que você possa providenciar a revalidação de diploma sem estresse. Acompanhe!

No que consiste esse procedimento?

Seja para começar uma graduação ou pós-graduação no exterior, seja para conseguir o emprego dos sonhos, você precisará encaminhar uma série de documentos para efetivar uma matrícula ou uma contratação.

Nesse sentido, a revalidação de diploma se faz absolutamente necessária e não pode ser deixada para última hora.

O que acontece é que, principalmente para ser contratado em uma empresa, você precisará não apenas mostrar o seu diploma, mas um equivalente emitido por uma instituição internacional, que analisará os seus conhecimentos adquiridos no Brasil e os validará de acordo com os padrões daquele determinado país.

Como funciona a revalidação de diploma?

Ainda no Brasil, o primeiro passo é garantir que você esteja com seu diploma e histórico escolar em mãos antes de embarcar — esses documentos precisam ser originais e terem selo e assinatura da universidade, além de reconhecimento de firma em alguns casos.

Também é interessante levar os programas das disciplinas do curso com a descrição das cargas horárias. Dessa forma, a instituição internacional terá mais facilidade em realizar a equivalência de cursos. Depois disso, veja qual deverá ser a sua conduta!

Consularização dos documentos

Ao chegar no país de destino, é preciso ir até o Consulado para a legalização dos documentos, verificando se é necessário levar também as respectivas traduções juramentadas.

O órgão aplicará um carimbo ou etiqueta oficial, garantindo que o conteúdo passe a ter efeito legal também nesse território. Esse procedimento não é mais necessário para os países que fazem parte da Convenção da Apostila.

Consulta à embaixada do país

Quando seus documentos já tiverem validade legal em território estrangeiro, você deverá consultar a embaixada do país para verificar se há a necessidade de realizar algum outro procedimento antes de prosseguir com o processo de revalidação de diploma. Normalmente, o endereço e dados de contato das embaixadas são de fácil acesso.

Orientação burocrática

Depois disso, vale consultar as principais universidades internacionais para conhecer os processos internos de equivalência. Se, no seu caso, a revalidação é para fins profissionais, também é preciso verificar junto à empresa na qual você será contratado para confirmar se há a necessidade de que o procedimento seja feito por uma universidade específica.

Atenção às especificidades de cada diploma

Algumas profissões, como a dos advogados, têm ainda outras particularidades. Se você é formado em Direito e quer atuar em países estrangeiros, fique atento. Alguns locais exigem que seja comprovada a posse de uma residência legal no país.

O mais indicado é verificar se a sua profissão é regulamentada no país de interesse e, em seguida, pesquisar os requisitos específicos para cada caso.

Apesar de parecer um pouco complicado e envolver diversos aspectos burocráticos, a revalidação de diploma no exterior pode ser descomplicada se baseada em pesquisa e, de preferência, com o auxílio de uma comissão especializada para orientação. De qualquer forma, o esforço vale a pena, afinal, você estará contribuindo para sua carreira fortemente!

Para entender ainda mais sobre o assunto, não perca nosso artigo sobre as diferenças entre o sistema escolar americano e o brasileiro. É só clicar no link!